ACESA Associação Comunitária de Educação em Saúde e Agricultura . Brasil

Acesa Girau do Mearim - Maranhão

Geral


Agricultura Familiar de base Agroecológica: cultivando sonhos, dando eco a vida.

27/01/2020

Foto: Ronald Nunes / Arq. ACESA

Atividade: Monitoramento de Atividade Produtiva

Data: 27/01/2020

Nome do Projeto: Agricultura Familiar de base Agroecológica: cultivando sonhos, dando eco a vida.

Família responsável pelo Projeto: João Augusto e Rosa Alencar

Em qual setor/área produtiva o projeto se encaixa? Suinocultura

Objetivo/Para que serve esse projeto?

Desenvolvimento da atividade produtiva da família, visando à melhoria da qualidade de vida, qualificando o processo produtivo, prezando por uma alimentação de qualidade garantindo segurança alimentar e nutricional.

Desenvolvimento do projeto

A ACESA vem acompanhando por meio de assessoria técnica, as atividades produtivas nas Unidades de Produção Familiar (UPF) de seus associados, orientando quanto a necessidade da diversificação nos setores produtivos, no intuito de garantir a soberania alimentar das famílias e comercialização do excedente, na lógica do mercado justo.

Na UPF de João Augusto e Rosa Alencar, localizada na Comunidade Baixão do Cipó – Poção de Pedras – MA, podemos vivenciar a aplicação dos conhecimentos técnicos em sintonia com os tradicionais nas atividades desenvolvidas pela família, como forma de garantir que a produção ofertada ao consumidor detenha o máximo de qualidade.

A produção de Suínos, em regime intensivo (confinados) faz com que a sanidade do animal esteja na sua totalidade, bem como a alimentação na qual é fornecida se torna um diferencial, uma vez que a mesma advém da produção da própria família. Além disso, a família se apropriou de conhecimentos técnicos para implantação da estrutura física, onde a limpeza e a desinfecção são realizadas diariamente, garantindo o bem estar dos animais, livre de doenças e levando ao consumidor a certeza de um alimento (animal) saudável.

“Pra eu produzir um alimento, eu penso primeiro na minha família, porque eu preciso saber que eles estarão comendo uma comida com qualidade, que não fará mal e é esse mesmo alimento que eu vendo na rua”. João Augusto.

Por: Ronald Nunes (Técnico de Campo)


Conteúdo relacionado: Destaque, Geral, Notícias

Relatório Institucional 2019 ACESA

>> relatorio institucional acesa 2019_compressed


Conteúdo relacionado: Destaque, Documentos, Geral, Notícias

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO – Vivencias Agroecológicas

25/11/2019

Atividade: Vivencias Agroecológicas

Data: Junho a Novembro de 2019

Responsável: Rozalia de Alencar e Ronald Nunes

Dados do Projeto: SEMEAR – Agricultura, Educação e Sustentabilidade na Diocese de Bacabal Maranhão.

Família responsável pelo Projeto:

Famílias agricultoras que recebem alunos para vivencias agroecológicas

Em qual setor/área produtiva o projeto se encaixa?

Hortaliças, criação de pequenos animais, culturas anuais, suinocultura, pomar, reserva legal, produção artesanal a partir da fibra de bananeira, beneficiamento de frutas, cultivo de cana de açúcar, produção de cachaça, dentre outros.

Objetivo/Para que serve esse projeto?

O projeto objetiva oportunizar aos alunos das EFA´s, colocar em prática a teoria apreendida nas escolas através da metodologia do aprender-fazendo.

Desenvolvimento do projeto

As vivencias agroecológicas constituem-se de momentos em que crianças, adolescentes e jovens oriundos das Escolas Famílias Agrícolas – EFAs passam período (2 semanas) em uma Unidade de Produção Familiar – UPF que desenvolve trabalhos da Agricultura Familiar com base na Agroecologia.

Nesse tempo os alunos são integrados nas atividades desenvolvidas juntamente com a família a partir de um planejamento prévio das atividades. [+]


Conteúdo relacionado: Destaque, Geral, Notícias

ACESA constrói Plano Trienal para os anos 2020 a 2022

24/10/2019

A ACESA realizou nos dias 17 a 19 de outubro 2019, em sua sede, Bacabal (MA), o Seminário de construção do Plano Trienal para os anos 2021 a 2022. O Plano foi construído coletivamente e contou com a participação da diretoria, equipe e associados/as da ACESA; representantes de Organizações Parceiras; e colaboradores/as convidados/as. Esse processo foi conduzido pleo agrônomo Avanildo Duque.

O Seminário tinha como objetivos:

  1. Revisar o atual PEP 2013-2016, identificando o seu nível de realização em termos de alcance dos objetivos e das metas estabelecidas, bem como os impactos gerados (resultados duradouros), identificando os principais aprendizados que serão relevantes para orientar o planejamento do próximo ciclo.
  2. Atualizar a análise do contexto de atuação da ACESA considerando as dimensões externas e principias temas de interesse estratégico e seus rebatimentos na revisão e/ou consolidação de sua identidade, especialmente a sua missão institucional e visão de futuro, identificando as potencialidades e desafios colocados a partir deste contexto.
  3. Fortalecer as capacidades da equipe, direção e sujeitos de direitos estratégicos que são mobilizados pela ACESA no tocante a Abordagem Baseada em Direitos Humanos (ABDH).
  4. Construir um plano de intervenção estratégica para próximo triênio (2020-2022), revendo e redefinindo suas opções estratégicas, seus objetivos, ações e atividades que concretizarão a missão e visão de futuro.
  5. Sistematizar as principais referências para o Desenvolvimento Institucional da ACESA, no sentido de aprimorar a qualificação técnica e política de todos/as que compõem essa organização, inclusive o funcionamento e a gestão interna.
  6. Ajustar e atualizar o sistema utilizado para planejar, monitorar e avaliar as ações e atividades, com destaque para a operacionalização do plano estratégico elaborado.
  7. Traçar estratégias para consolidar as ações de comunicação prevista dentro do Plano de Comunicação da ACESA, também construído coletivamente e em parceria com o Instituto Sociedade População e Natureza – ISPN

[+]


Conteúdo relacionado: Destaque, Geral, Notícias

Apoio no cultivo de hortaliças e criação de pequenos animais

05/09/2019

Dados do Projeto: Agricultura Familiar Agroecológica: Cultivando sonhos, dando eco a Vida.

Parceiro: MISEREOR

Nome do Projeto:

Melhoria do Cultivo de hortaliças, criação de pequenos animais (ovinos, galinhas caipiras) e a implantação de um viveiro de mudas.

Família responsável pelo Projeto: Antônio Domingos Rocha, Francisca Lima, Tiago Lima Rocha.

Em qual setor/área produtiva o projeto se encaixa?

Hortaliças, criação de pequenos animais (ovinos, galinhas caipiras) e a implantação de um viveiro de mudas.

Objetivo/Para que serve esse projeto?

Fornecer água de qualidade para a família, contribuir no desenvolvimento de atividades produtivas e melhorar a qualidade de vida da família. A partir da perfuração do poço, a família está suprindo suas necessidades cotidianas de água e desenvolvendo atividades produtivas na Unidade de Produção Familiar – UPF.

O projeto tem como prisma, a participação da família nas atividades produtivas, no sentido de agregar valores social, cultural e econômico a produtividade familiar.

Etapas a serem realizadas: A família já desenvolve a criação de galinhas caipiras e ovinos. A partir da perfuração do poço, foi iniciada a implantação de um viveiro de mudas com a realização de mutirões solidários com a participação de sócios e não sócios da ACESA. O resultado dos mutirões foi à construção da estrutura física do viveiro, mas ainda algumas etapas a serem realizadas, como por exemplo, a instalação do sistema de irrigação no viveiro, assim como a produção de mudas e o plantio de espécies medicinais e hortícolas na área.

Orientações técnicas: Desde a implantação das atividades na Unidade de Produção Familiar, que estão sendo repassadas orientações técnicas relacionadas ao local do viveiro, ao tamanho, quais espécies a serem cultivadas no viveiro, entre outras orientações relacionadas as atividades produtivas que estão sendo desenvolvidas com a família.

 

Por: Gracileia de Brito


Conteúdo relacionado: Destaque, Geral, Notícias

Seminário de Mulheres e Agroecologia

23/08/2019

A Associação Comunitária de Educação em Saúde e Agroecologia – ACESA em parceira com a Rede de Agroecologia do Maranhão – RAMA, realiza nos dias 23 e 24 de agosto de 2019, o Seminário de Mulheres e Agroecologia com o tema: “Território Sagrado, Bem Viver e Feminismo”, na sede da União das Associações Das Escolas Família Agrícolas do Maranhão – UAEFAMA. Nesta edição, o Seminário reúne mulheres de todo o estado do Maranhão, representando suas organizações e traz o objetivo de resgatar e construir “novos” saberes acerca da relação existente entre o sagrado feminino e agroecologia como enfrentamentos das violências de gênero dentro dos territórios.

Para mulheres agroecológicas, a Agroecologia tem sido um caminho coletivo de construção de uma filosofia de vida que, a partir de uma forma de pensar e fazer a agricultura, propõe relações justas, igualitárias e equilibradas entre as pessoas e dessas com o ambiente, orientando assim visões de mundo, ações cotidianas, atuações políticas e práticas produtivas, de consumo e da construção de novas relações sociais pautadas nos valores da ética, solidariedade, reciprocidade e princípios da precaução e responsabilidade.

As mulheres rurais, urbanas e os povos e comunidades tradicionais são protagonistas deste movimento, renovando conceitos e práticas, estando a frente de processos de transição agroecológica, do reconhecimento e valorização de sistemas agrícolas tradicionais sustentáveis, resistindo aos avanços da mercantilização da vida e da natureza.

SEM FEMINSMO NÃO HÁ AGROECOLOGIA!


Conteúdo relacionado: Destaque, Geral, Notícias

Monitoramento de Vivência Agroecológica

08/08/2019

Arquivo Acesa

Dados do Projeto

Nome do Projeto: SEMEAR – Agricultura, Educação e Sustentabilidade na Diocese de Bacabal

Parceiro: DIE STERNSINGER / KINDERMISSIONSWERK

Família responsável pelo Projeto: Antônio (Seu Tucum) e Raimunda (Dona Raimundinha)

Em qual setor/área produtiva o projeto se encaixa? Toda a Unidade de Produção Familiar

Objetivo/Para que serve esse projeto?

Monitoramento e acompanhamento das atividades desenvolvidas pelos alunos oriundos das Escolas Famílias no período da vivência na qual os/as mesmos/as se propõe a colocar em prática os ensinamentos adquiridos nas EFAS, bem como ter nesse momento a troca de saberes com as famílias e suas técnicas de produção.

Desenvolvimento do projeto

A ACESA juntamente com as Escolas Famílias vem desenvolvendo a vivência agroecológica que contempla a prática pedagógica (conhecimento) adquirida pelos/as alunos/as no âmbito das Escolas Famílias, aplicando nas Unidades de Produção Familiar dos/as sócios/as da ACESA.

Nesse período (julho), tivemos a realização da Vivência na Unidade do Agricultor Antônio (Seu Tucum) e Raimunda (Dona Raimundinha) que residem na comunidade Fazenda Conceição – São Luís Gonzaga, MA. Onde os alunos Ailton S. Sousa e Aelison S. Araújo, da Escola Família Agrícola Roseli Nunes – Lagoa Grande do Maranhão, a oportunidade de aplicar os conhecimentos adquiridos na Escola dentro da UPF da família. [+]


Conteúdo relacionado: Destaque, Geral, Notícias

ACESA lança Campanha sobre Consumo Consciente

03/06/2019

Entenda o que é o consumo sustentável e a importância de aderir essa prática.

A humanidade já consome 30% mais recursos naturais do que a capacidade de renovação da Terra. Se os padrões de consumo e produção se mantiverem no atual patamar, em menos de 50 anos serão necessários dois planetas Terra para atender nossas necessidades de água, energia e alimentos. Não é preciso dizer que esta situação certamente ameaçará a vida no planeta, inclusive da própria humanidade. A melhor maneira de mudar isso é a partir das escolhas de consumo.

Todo consumo causa impacto (positivo ou negativo) na economia, nas relações sociais, na natureza e em você mesmo. Ao ter consciência desses impactos na hora de escolher o que comprar, de quem comprar e definir a maneira de usar e como descartar o que não serve mais, o consumidor pode maximizar os impactos positivos e minimizar os negativos, desta forma contribuindo com seu poder de escolha para construir um mundo melhor. Isso é Consumo Consciente. Em poucas palavras, é um consumo com consciência de seu impacto e voltado à sustentabilidade. [+]


Conteúdo relacionado: Campanhas, Destaque, Geral, Notícias

ACESA participa do VIII Encontrão das Quebradeiras de Coco Babaçu

07/02/2019

Cerca de 300 quebradeiras de coco babaçu do Maranhão, Pará, Piauí e Tocantins além das instituições parceiras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu e convidados se reúnem no VIII Encontrão intitulado “Mulheres quebradeiras de coco: Resistência nos babaçuais”. A atividade, que elegerá a coordenação geral do MIQCB, será realizada de 07 a 09 de fevereiro, pela primeira vez em terras paraenses, precisamente em  em São Domingos do Araguaia.

Durante os três dias de programação, além da eleição para a coordenação geral e confirmação das coordenadoras regionais (eleitas ao longo da realização dos Encontrinhos), serão definidos o Planejamento Estratégico do MIQCB para os próximos cinco anos e apresentados o novo Estatuto do Movimento. Vale ressaltar que desde novembro foram realizados Encontrinhos nas seis regionais do MIQCB nos 4 estados (MA,PA,PI e TO). Durante as atividades foram trabalhados três eixos estratégicos para o Movimento: Acesso livre ao Território e Babaçu, Educação Contextualizada e Acesso ao Conhecimento e Economia Solidária.

As dificuldades e oportunidades levantadas ao longo dos Encontrinhos serão consolidadas no Planejamento Estratégico do MIQCB. Entre os temas abordados: o desafio do acesso livre ao território onde estão os babaçuais, a queima das florestas do coco babaçu e das pindovas (palmeiras jovens de babaçu), as violências físicas e psicológicas sofridas pelas quebradeiras de coco babaçu.

 Fonte: https://www.miqcb.org/single-post/2019/02/02/Encontr%C3%A3o-das-Quebradeiras-de-Coco-Baba%C3%A7u-acontece-em-S%C3%A3o-Domingos-do-Araguaia-no-Par%C3%A1

Conteúdo relacionado: Destaque, Geral, Notícias

Calendário da ACESA 2019

14/01/2019

Compartilhamos o nosso Calendário de 2019 que tem tema: É tempo de semear sementes de democracia e vida. Queremos com essa ideia, dialogar a cerca do nosso entendimento sobre agroecologia enquanto ciência que busca nas práticas e saberes ancestrais as respostas e soluções para a preservação da biodiversidade e da sustentabilidade dos modos de vida e de produção de alimentos.


Conteúdo relacionado: Destaque, Geral, Notícias

« Página anterior Próxima página »

Parceiros Misereor Kindermissionswerk PPP-ECOS Programa Pequenos Projetos Ecossociais
DoDesign Brasil